Entenda o diferencial que um projeto de EDUCAÇÃO AMBIENTAL proporciona para sua escola

Forme mais do que alunos inteligentes, forme cidadãos conscientes

 

Ao contrário do que muitos pensam, educação ambiental vai muito além de conceitos de conservação, práticas para melhor o gerenciamento dos resíduos gerados, economia de água e energia. Trata-se de muito mais do que a simples implementação de uma nova matéria na grade curricular, extravasa um debate sobre um assunto polemico atual. Os projetos de educação ambiental são muito mais do que proteção a um meio ambiente distante, que hora é visto como um cristal frágil e hora como algo infinito.

A proposta de educação ambiental proporciona o alinhamento de conhecimentos e valores, inspira responsabilidade, respeito, sentimento de pertencimento a um ecossistema como um todo, algo bem maior. Trata-se da promoção de consciência, cidadania, discernimento e sustentabilidade. Em um projeto destes, são abordados assuntos como a complexidade dos sistemas de nosso planeta, bem como a interação entre eles. Além disso, são abordadas diversas variáveis, como as questões socais, econômicas, culturais e políticas.

Não obstante, a educação ambiental não deve ser vista como uma responsabilidade apenas da escola, deve ser algo construído em conjunto com professores, educadores, funcionários, pais e responsáveis, bem como a comunidade onde a escola se encontra. Dessa forma, a educação ambiental está pautada em mudanças culturais, construindo a ideia de que ações locais estão ligas com ações globais, e vice-versa.

Consoante determinado no Congresso de Belgrado, em 1975, a Educação Ambiental é um processo que pretende “formar uma população mundial consciente e preocupada com o ambiente e com os problemas que lhe dizem respeito, uma população que tenha os conhecimentos, as competências, o estado de espírito, as motivações e o sentido de participação e engajamento que lhe permita trabalhar individualmente e coletivamente para resolver os problemas atuais e impedir que se repitam

Neste congresso foi delimitado uma linha de ação para projetos de educação ambiental, que coordena o planejamento através da sensibilização dos cidadãos sobre o problema ambiental, disponibilização dos conhecimentos específicos sobre o meio ambiente, promoção de atitudes para a preservação ambiental, desenvolvimento de habilidades específicas para ações ambientais e promoção da participação de todos na solução dos problemas ambientais.

Segunda a pesquisadora da área, Tânia Munhoz, o professor tem papel de suma importância no processo de levar educação ambiental para comunidade, seja em sala de aula, ou em atividades extracurriculares. Neste processo, por meio da leitura, trabalhos em grupos, pesquisa e debates, as crianças podem entender os problemas que afetam a comunidade que estão inseridas. Neste momento, já são desenvolvidas atitudes de conservação ambiental e respeito a natureza, visando criar cidadãos comprometidos com o futuro.

Por tanto, é possível ver o diferencial que um projeto de educação ambiental pode causar em uma escola, no aluno, e em comunidades. É visível sua importância na formação do ser ecológico que vive em sociedade e deve presar sobre o meio ambiente no qual está inserido. Está ligado com todas as áreas de ensino e pode / deve ser aplicado, de diversas formas.

 

Referências 

MUNHOZ, Tânia. Desenvolvimento sustentável e educação ambiental. Disponível em: Acesso em: 2004.

 

Escrito por: Lara Hoffmeister, graduanda em C. biológicas pela Universidade Estadual de Maringá e assessora de Marketing da Ecoalize – Empresa Júnior de Biologia.

 

SIGA A GENTE NAS REDES SOCIAIS:

Instagram: @ecoalizeuem

Facebook:  Ecoalize UEM

 

Leave A Reply