Como fazer uma composteira doméstica em casa?

A compostagem é um processo biológico simples, econômico e ecologicamente sustentável que transforma matéria orgânica em adubo natural. O processo de compostagem pode ser reproduzido manualmente, através de uma composteira doméstica, utilizando minhocas e restos de alimentos.

De acordo com a Rede Save Food Brasil, estima-se que ⅓ dos alimentos produzidos pelo mundo são perdidos ou desperdiçados. O Brasil está entre os 10 países que mais desperdiça alimentos pelo mundo, descartando uma quantidade anual de aproximadamente 41 mil toneladas.

A composteira tem então a finalidade ecológica e sustentável de diminuir a quantidade de desperdício e descarte dos alimentos ou resíduos orgânicos no dia-a-dia, produzindo no final do processo, adubo e biofertilizante. A composteira pode ser montada em casa, utilizando caixas plásticas adequadas ou até mesmo garrafas PET! Confira a seguir como fazer a sua própria composteira doméstica!

Composteira com garrafa PET

Para fazer essa composteira, precisamos de duas garrafas PET vazias. A garrafa 1 deverá ter o gargalo cortado, enquanto que a garrafa 2 deverá ter o fundo cortado, ambas com o auxílio de um estilete. A garrafa 2 deverá ter uma tampa, que deverá ser perfurada com o auxílio de um prego quente (muito cuidado para evitar queimaduras). Então, o gargalo da garrafa 2 deverá ser encaixado na garrafa 1, utilizando fita adesiva, como mostra o esquema abaixo.

http://www.guiacaja.com.br/2018/08/faca-sua-propria-composteira/

Então, na garrafa 2 deverá ser adicionados pedrinhas ou cascalhos, para que a areia fique retida e o fertilizante seja filtrado. A camada de areia deverá ser recoberta por uma camada de terra. Sobre a camada de terra, deverão ser adicionados os restos de alimentos. Porém, não é qualquer tipo de alimento que poderá ser adicionado para que o processo ocorra adequadamente. Por último, a extremidade aberta da garrafa 02 deverá ser coberta com um pedaço de tecido e um elástico, a fim de dificultar o acesso de moscas e outros insetos.

Composteira com caixas plásticas

As composteiras com caixas plásticas são mais elaboradas e utilizam minhocas, por isso é chamada de vermicompostagem. Para tal, você precisará de 3 caixas plásticas (uma delas com tampa), 1 torneira, terra, serragem de madeira e minhocas-californianas (Eisenia sp).

A caixa da base será a caixa coletora, e deverá ter a torneira instalada nela. As caixas restantes serão denominadas caixas digestoras 1 e 2, e deverão ter seus fundos furados com o auxílio de uma furadeira. A caixa digestora 1 deverá ser preenchida com terra e serragem de madeira (que pode ser substituída por folhas secas), e ser disposta sobre a caixa coletora.

A caixa digestora 2 deverá ser preenchida com terra e minhocas-californianas, e depois ser disposta sobre a caixa digestora 1. É nessa caixa que serão adicionados os restos de alimentos e, quando cheia, deverá trocar de posição com a caixa digestora 1, onde serão adicionados novos resíduos. Ao final do processo, o fertilizante é armazenado na caixa coletora, e será drenado pela torneira.

Por que ter uma composteira doméstica?

Como já mencionado, a composteira se torna uma opção muito ecológica, diante desse cenário que coloca o Brasil como um dos maiores desperdiçadores de alimentos do mundo, além de ter um baixo índice de pessoas que realizam coleta seletiva, misturando lixo reciclável com lixo orgânico.

O biofertilizante oriundo de lixo orgânico produzido no final é um líquido altamente nutritivo para plantas, e por esse motivo deve ser diluído na proporção de 1 parte de composto líquido para 10 partes de água, com intervalo de aplicação de uma semana.

O biofertilizante coletado ao final da compostagem deve ser utilizado no momento da retirada da composteira, pois os nutrientes são degradados com o passar do tempo.

Escrito por: Eduardo Henrique – Graduando de Ciências Biológicas pela Universidade Estadual de Maringá e Assessor de Marketing da Ecoalize

Siga nossas redes sociais e receba todas as novidades!

Leave A Reply